04 julho 2008













Mesa dos sonhos

Ao lado do homem vou crescendo

Defendo-me da morte quando dou
Meu corpo ao seu desejo violento
E lhe devoro o corpo lentamente

Mesa dos sonhos no meu corpo vivem
Todas as formas e começam
Todas as vidas

Ao lado do homem vou crescendo
E defendo-me da morte povoando
De novos sonhos a vida.


Alexandre O´Neill
em Poesias Completas

1 comentário:

Luís Graça disse...

O'Neill é, para mim, uma referência poética fundamental.